x
Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais

Transplante - parte 2 - o Segredo

 

 

 

 

 

 

Como já vimos no capitulo precedente, o bonsai não pode ficar sempre no mesmo vaso nem com o mesmo substrato.

 

A renovação das raízes é primordial porque, depois de alguns anos, as raízes invadem a totalidade do vaso, chegando a impossibilitar a rega. O torrão é tão duro e tão compacto que não deixa passar a água.

 

A poda regular (a cada 2 ou 3 anos) vai contribuir para um melhor desenvolvimento das raízes, permitindo assim uma boa ramificação dos ramos correspondentes.

 

È um ponto fundamental para alcançar a máxima longevidade do bonsai.

 

A poda das raízes não têm nenhuma influencia na redução do porte da árvore. Só a poda dos ramos e galhos tem consequência no aspecto final da árvore “na miniaturização”.

 

Nem sempre é necessário mudar de vaso por um de maior dimensão, basta respeitar o aspecto estético e o equilíbrio. Nada impede que o bonsai fica no mesmo vaso mais 2 ou 3 anos.

 

Só o facto de transplantar um bonsai não chega para o manter pequeno, pelo contrário, a mudar o substrato, estamos a favorecer o efeito dos nutrientes para ajudá-lo a crescer com ainda mais vigor.

 

 

O transplante permite:

 

- Renovar ou trocar um substrato empobrecido por um novo de boa qualidade

- Dar mais espaço a uma árvore “preso” num vaso com tamanho reduzido.

- Modificar a disposição do bonsai no vaso, endireitar ou colocar mais de um lado ou do outro, mais alto ou mais baixo etc.

 

 

O transplante realiza-se apenas quando o torrão ficar coberto de raízes, conforme imagem a seguir.


 

 

.

Passo 1:

 

Numa primeira fase convém desenlear e soltar as raízes com um ancinho, primeiro a volta do torrão e a seguir por baixo da árvore.

 

Deixar sempre pelo menos metade do torrão existente.

 

 

 

 

Passo 2:

 

A seguir cortar as raízes quase rente ao torrão, com uma tesoura grossa.

 

Nesta fase o bonsai está pronto para ser envasado.

 

 

Passo 3:

 

Escolher o vaso e colocar as redes nos furos maiores, no fundo do vaso, com ajuda de arame, conforme imagens abaixo:

 

 

     

 

 

 

Passo 4:

 

Estabilização do bonsai no vaso.

 

Cortar de 20 a 40 cm de arame (consoante o tamanho do vaso e do respectivo bonsai) e passá-lo nos furos mais pequenos, a parte solta passando no interior do vaso e virada para cima.

 

Advertência: nunca utilizar um arame muito fino (inferior a 2 mm), podia causar danos irreparáveis cortando as raizes.

 

 

 

Passo 5:

 

Substrato. Escolher sempre um substrato adequato.

 

Com qualidade que assegura a drenagem, a aeração e a retenção dos nutrientes.

 

Recomendamos sempre a utilização de Akadama Hard Quality double Red Line para a maioria dos bonsais, Kiryuzuna Selected para Pinus e Juniperus, Kanuma Selected para Azaleas e Rododendrons.

 

 

Da quailidade do substrato depende o crescimento saudável do bonsai.

 

Começar por colocar um monticulo no meio no vaso, sem espalhar.

 

 

Passo 6:

 

Colocar o bonsai no vaso e passar os respectivos arames (dos furos pequenos) através do torrão.

 

Mover o bonsai em pequenos circulos horizontais em cima do substrato até ele ficar na posição certa.

 

 

Passo 7:

 

Cruzar e torcer os arames na parte superior do torrão (ver imagens abaixo)